domingo, 5 de setembro de 2010

O que os olhos não veem a mente imagina

As vezes queria não ter uma mentalidade tão fértil, não queria imaginar os fatos ocorridos longe dos meus olhos com tanta perfeição. Queria poder achar que o que os olhos não veem o coração não sente. Mas sente. O coração sente por que a mente imagina e a mente imagina com mais perfeição quando os ouvidos ouvem. Mas existem coisas que vão embora com as lágrimas, as lágrimas confortam dores enormes, os vestígios, os cortes sempre existiram. Mas as lágrimas rolaram pela face e levaram o peso da alma, da mente.

5 comentários:

Valéria Sorohan disse...

A dor é sempre um poema maior. Tá lindo o blog.

BeijooO*

Paula Barros disse...

Obrigada pela visita. Também acho que as lágrimas levam e lavam o peso da alma.

E minha mente é muito criativa também, e por vezes me faz sofrer, mas também me faz voar.

beijo

Maria Luisa disse...

O meu coração, ou mente também fazem isso ...
bjs

jefhcardoso disse...

Eu queria ter a certeza de que as lágrimas são o rio do esquecimento, mas nem sempre. Nem sempre.

Abraço e até!


Jefhcardoso, simples, humilde e verdadeiro [sorrio]

Pamella Medeiros disse...

rs
é isso aí, adorei o post!

Obrigada pela visita.

BlogBlogs.Com.Br