domingo, 26 de setembro de 2010

Acontecimentos

Eram 6:30hs, o despertador tocou, ele abriu os olhos, desligou o despertador, levantou da cama. Havia uma mulher deitada na sua cama. Em plena segunda-feira. Ele não sabia quem ela era. Provavelmente, consequência da bebedeira de domingo a noite.
Ela tinha cabelos preto, seios proporcionais, pele clara, era linda e estava nua. Ele imaginou que ela tivesse uns 19 anos. Sacudiu-a suavemente. Ela acordou. Ficaram-se olhando por vários segundos. Ela tinha olhos pretos, ele também.
- Qual é o teu nome? - pergunta ele baixinho.
- Charlotte!
- Quantos anos você tem?
- 18! - diz ela sonolenta
- E sabe como veio parar aqui?
- Você me trouxe para cá, nos casamos ontem, lembra?
Eles ficam se olhando por um longo tempo. Ele começou achar que o teor de álcool no sangue tinha lhe deixado com uma amnésia temporária.
Ele a beijou, foi até o guarda-roupa, vestiu-se.
- Eu, eu, eu... Eu não lembro nada de ontem! - falou ele, escolhendo com delicadeza as palavras.
- Tu bebeu bastante ontem, mas, tu logo logo vai lembrar, deve estar com amnésia temporaria por causa do alto teor de álcool que tu ingeriu!
Agora ela levanta da cama, fica na frente dele. Joga-o na cama. Eles se amam.

Estão fazendo um ano de casados agora, ele ainda não lembra do que aconteceu naquele domingo a noite. O álbum de fotos do casamentos está lá. Mas ele não lembra. Só tem uma certeza, aquela mulher, aquela mulher que ele encontrou deitada na cama ao seu lado, a uma ano átras, era a mulher de sua vida.
Ele, deitado na cama, olha para ela dormindo, tão linda. Ela abre os olhos, beija-o, ele levanta, ela levanta também, joga-o na cama. Precisavam relembrar aquela segunda-feira.

By: Thaís Winck

6 comentários:

so sad disse...

seria obra do acaso, do destino, ou da loucura? rs
beijo!

Silvana Nunes .'. disse...

Gostei.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... e MEU CADERNO DE POESIAS, desejam uma excelente semana para você.
Saudações Educacionais !

Diu Mota disse...

Como conseguimos nos perder em nossos desejos? Quando não sabemos o que realmente queremos. Só pode.
Adorei achar tanto sentimento aqui.
Voltarei.

circular22 disse...

Gostei bastante do desenrolar do acontecimento, seria bom que isso pudesse acontecer comigo, rsrsr, mas sem a bebedeira, pois não curto muito! Você é muito inteligente.

Thaís Winck disse...

obrigado a todos que me visitam no "um dia me disseram..."
fico muito feliz com o carinho de vocês!
beijos na alma de todos!

Rafael disse...

Nossa! Esse texto é de uma profundidade delirante!!! Muito encorpado! O amor é tão embriagante como o álcool, mas não desce tão redondo e fácil, é preciso saborear e saborear, como se fosse um belo vinho guardado no fundo da adega!

Uma noite é pouca para viver um amor, melhor é viver amando todos os dias pro resto da vida!

"um dia me disseram" que você tem uma profundidade literária muito grande!

BlogBlogs.Com.Br